JUSTIÇANOTÍCIAS

Defesa de Lula adiciona informações ao processo de anulação

A defesa do ex-presidente Lula adicionou ao pedido de anulação do processo do tríplex, que corre no STF, um novo diálogo entre procuradores da Lava Jato supostamente obtido por hackers e depois divulgado pela imprensa.

Na conversa, os procuradores decidem descartar uma gravação na qual uma funcionária da Odebrecht confirma que a ex-primeira-dama Marisa Letícia desistiu da compra do imóvel. Para os investigadores, a escuta fortalecia a tese da defesa de que Lula não era dono da cobertura. A ação deve entrar na pauta do Supremo nos próximos meses. (UOL)

Mônica Bergamo: “Os procuradores da força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba discutiram em chats de mensagens de WhatsApp a necessidade de endurecer com a empreiteira OAS antes que ela voltasse à mesa de negociação de uma delação premiada. A colaboração de Leo Pinheiro, que presidiu a empresa, foi considerada essencial para embasar a condenação de Lula no caso do triplex do Guarujá. ‘A OAS tem que mijar sangue para voltar para mesa’, diz um deles.” (Folha)

Enquanto isso, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi condenado pela sétima vez no âmbito da Lava-Jato. Desta vez a uma pena de seis anos, seis meses e 22 dias de prisão por intermediar pagamento de R$ 2,4 milhões feito à Gráfica Atitude, a pedido do PT, pelas empresas Setec e SOG Óleo e Gás, do empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, um dos primeiros delatores da Lava-Jato. (Globo)


As informações são do Jornal Meio e demais jornais citados.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo